By

Combater o envelhecimento cutâneo é inevitável, principalmente a partir dos 30 anos, quando o processo de regeneração da pele começa a abrandar. Nessa altura, saiba que tipos de rugas tem e o que deve fazer.

Falar de rugas não é fácil. Se há mulheres que convivem bem com elas, aceitando-as como “sinais típicos da idade”, há outras que evitam tocar no assunto. Não olham para o espelho com pormenor e não aceitam que, a partir de determinada idade, a renovação celular é feita com menor eficácia. Mas, afinal, quando surgem, será que “as risquinhas na pele” são todas iguais ou haverá vários tipos de rugas? E como é que devemos lidar com elas?

Tipos de rugas

  • Rugas de expressão

Podemos dizer que são as primeiras rugas a aparecer, principalmente entre as sobrancelhas, cantos externos dos olhos, testa e lábio superior. Resultam das contrações musculares – como estamos constantemente a mexer e contrair os músculos faciais, a pele acaba por enrugar. Como se costuma dizer: “se tiver de ter rugas, que seja de tanto sorrir!”.

Como lidar com elas

Estar intacta o dia inteiro, como é de prever, não é solução. Uma boa rotina de hidratação da pele e evitar a exposição solar nas horas de maior calor são boas estratégias, que dão mais saúde à sua pele. Aposte também em produtos cosméticos de acordo com o seu tipo de pele. Aqui encontra várias sugestões.

  • Rugas finas

Na maioria dos casos, são as pessoas a partir dos 30 anos com pele mais clara que as têm. Podemos classificá-las como “as rugas mais simpáticas”, pois só afetam a epiderme, a camada mais superficial da pele.

Como lidar com elas

Tal como no caso das rugas de expressão, também estas podem ser apaziguadas com produtos cosméticos indicados. Os tratamentos de luz pulsada e peelings superficiais também são solução.

  • Rugas profundas

Como o nome indica são intensas e… definitivas. Surgem normalmente a partir dos 45 anos e ficam à vista, mesmo quando estamos em repouso. As causas para o seu aparecimento são várias: questões endógenas, perda de colagénio, agentes externos como o tabaco e o sol e o envelhecimento natural da pele.

Como lidar com elas

Como já foi referido, estas rugas são definitivas. No entanto, há sempre forma de apaziguá-las e evitar que outras se instalem na nossa pele. Nestes casos, continue a usar o produto cosmético indicado e pode sempre um tratamento estético, como o preenchimento com ácido hialurónico.

  • Rugas gravitacionais

São comuns a partir dos 55/60 anos, ao lado do queixo, pescoço e perto das orelhas. Resultam da gravidade e flacidez dos tecidos e da redução das fibras colágenas e elásticas.

Como lidar com elas

A história repete-se, como se estivéssemos a falar das rugas profundas. Por isso, não se esqueça: começar a preveni-las ainda antes dos 30 anos é essencial. Saiba aqui o que fazer.

Conhecia estes tipos de rugas?

 

Leave a Reply