By

Com uma vida muito ocupada nem sempre é fácil fazer refeições a horas decentes. Quando damos por nós já estamos a jantar tarde e, muitas vezes, a consumir alimentos que não são os melhores para aquela hora.

Tem saído mais tarde do emprego, ainda vai ao ginásio e tem de passar nos seus pais ou sogros para ir buscar os miúdos. Chega a casa, dá-lhes banho, faz o jantar e põe-nos a comer. Só depois é que começa a pensar na sua refeição. Quando repara nas horas já passa das 21h e conclui que é mais um dia em que está a jantar tarde.

Não, não pense em deitar-se sem comer nada ou recorrer à pizza que está no congelador. O jantar é também uma refeição importante que influencia várias coisas na sua vida e é preciso seguir determinadas regras saudáveis para que não haja consequências negativas no seu bem-estar.

Planeie tudo ao domingo

Mesmo que não saiba ainda como será a sua vida durante a semana deixe mais ou menos as coisas estruturadas. Isto passa por ter sempre sopa no frigorífico e proteína para juntar, por exemplo, a uma salada, como salmão, ovo, feijão ou quinoa.

Coma a sobremesa primeiro

Esta é uma regra curiosa, é um facto. Mas praticá-la, e tornar o “doce” no pré-jantar faz com que ganhe alguma energia até à altura em que se senta confortavelmente a saborear a refeição. Além disso, é uma forma de não pensar no que fazer cozinhar de estômago vazio. Todas sabemos que preparar uma refeição com muita fome só faz com que sejam cometidos excessos alimentares sem necessidade.

Opte por alimentos de fácil digestão

Se escolher alimentos que demoram mais a digerir pode ficar enfartada. Muitas vezes, o tempo entre acabar de jantar e deitar-se é curto. Se for dormir de “barriga cheia” pode não só sentir-se desconfortável como haver mesmo uma paragem de digestão. Para a evitar, opte por alimentos como batata-doce, cenouras, lentilhas, arroz cozido, salmão, frango, ervilhas e quinoa. Assim, terá um sono muito mais tranquilo.

Costuma jantar tarde? Tem atenção aos alimentos que consome?

 

Leave a Reply