By

A temporada de festivais de verão já começou e há que prevenir maus estares e pequenos incidentes para que consiga aproveitar até à última todos os concertos. Para que tal aconteça, basta ter em atenção alguns aspetos, que a Cruz Vermelha Portuguesa organizou em dez mandamentos. Conheça-os!

Muitas horas ao sol, comida pouco saudável e um aglomerado de pessoas no mesmo sítio é a parte negativa dos festivais de verão. A Cruz Vermelha Portuguesa, por ter uma vasta experiência neste tipo de eventos sabe disso, por isso reuniu dez conselhos úteis para todos os festivaleiros. Conheça-os.

O seu kit SOS levará.

O kit SOS deve conter a medicação habitual (pílula anticoncepcional, asma, diabetes,…) e outros medicamentos indicados pelo médico de família para a dor de cabeça, vómitos e diarreia. Também é importante colocar: pensos de vários tamanhos, desinfetante para a pele, repelente de insectos, tampões protetores de ruídos e protetor solar.

Os seus pés protegerá.

Os cortes e feridas nos pés são bastante frequentes nestes locais, até porque está instituído que o sapato oficial do festivaleiro/campista é o “pé-descalço” ou o chinelo de dedo. No entanto, aconselhamos a levar consigo um calçado apropriado para percorrer vários quilómetros no recinto e para se proteger de lesões provocadas por objetos estranhos. Em caso de lesão, deve procurar ajuda para ser tratado a tempo e não correr o risco de infeções.

Os insetos vencerá.

Os insetos são o “bicho papão” destes ambientes. Assim, para evitar as investidas de melgas e mosquitos, bem como os inchaços e desconforto que provocam, use repelente! Tenha cuidado com as vespas e abelhas, até porque alguns são alérgicos e não o sabem. Se for picado, dirija-se de imediato ao posto de socorros. Os carrapatos ou carraças são outra das pragas e devem ser rapidamente arrancados da pele sem esquecer a sua cabeça – mas por pessoal certificado. Nunca deve utilizar álcool para os desalojar, nem cigarros acesos.

Das queimaduras se afastará.

Nestes eventos, é normal usarem-se tachos/panelas para cozinhar ao lume. Utilizam-se fogões portáteis, fogueiras, grelhadores e, mesmo, resistências elétricas. Isto potencia as queimaduras. Nestes casos, é preciso:

  • Procurar ajuda de imediato;
  • Se possível, arrefecer a área queimada colocando-a debaixo de água corrente (sem pressão);
  • Cobrir a zona queimada com um pano limpo, sem pelos e húmido;
  • Não arrancar nem mexer na roupa ou objetos que estejam coladas à pele.

Dos seus ouvidos cuidará.

Nos concertos/festivais de música para jovens, o ruído em decibéis é, regra geral, muito intenso. Para isso, proteja os seus ouvidos com os tampões que tiver no seu kit SOS. Se não o tem, procure-os junto da organização.

Do sol se protegerá.

Evite a exposição prolongada ao sol e as temperaturas escaldantes nos festivais de verão. Use sempre o seu protetor solar e, no final do dia, coloque creme hidratante. Para evitar insolação e golpes de calor, deve proteger-se e beber água regularmente. Fique já a saber:

  • Sinais de risco a identificar na insolação (ambientes quentes e secos): face vermelha, sensação de calor, pele seca, náuseas, vómitos e violentas dores de cabeça;
  • Sinais de risco a identificar no golpe de calor (ambiente quente e húmido): palidez, sensação de frio, dores de cabeça e náuseas.

A hipotermia vencerá.

Portugal tem um clima ameno no verão, mas muitas vezes a temperatura baixa repentinamente e chove. Com a chuva vem a lama, vento frio, pés, tendas e roupa molhados…. Isto não calha nada bem! Até porque a temperatura do seu corpo começa a diminuir e rapidamente pode entrar em hipotermia. Deve tirar as roupas molhadas, vestir umas secas (não se esqueça de guardar a sua muda de roupa num saco impermeável) e ingerir bebidas açucaradas não alcoólicas. Atenção: “beber álcool para aquecer” não resolve estas situações; apenas fazem esquecer a sensação de frio. Em caso de hipotermia, a vítima de ser levada de imediato ao posto de socorros.

Das feridas simples se tratará.

Se tiver uma ferida pequena/corte, lave cuidadosamente as mãos e depois lave a ferida com água potável, sem esfregar; e, por fim, coloque o seu desinfetante para a pele. Se o ferimento é profundo, extenso ou numa área sensível, vá ao posto de socorros. Nunca retire um corpo estranho da ferida.

Os inconscientes ajudará.

Por abuso de álcool, drogas ou outra razão, um festivaleiro pode, por vezes, “ficar ausente” de forma inesperada e a sua intervenção pode realmente ajudá-lo. Perda de consciência? Ele não responde, nem se mexe? Não hesite, chame de imediato ajuda, mesmo se julga tratar-se apenas de uma valente bebedeira, pois pode ser muito grave. Enquanto espera, coloque-o deitado de lado (posição lateral de segurança). Se a situação estiver associada a queda ou pancada na coluna vertebral, não mexa ou desloque a vítima e aguarde pelo socorro diferenciado. Nunca deixe a vítima sozinha e não se esqueça que o número de emergência é o 112.

O seu posto de socorros não negligenciará.

É sempre bem vindo aos postos de socorros existentes nos recintos dos festivais de verão. As equipas lá presentes estão preparadas para dar resposta a todas as situações de socorro.

Já lhe aconteceu alguma situação alarmante nos festivais de verão? Conte-nos a sua experiência e como a resolveu.

 

Leave a Reply