By

apresenta-especial-party

Associamos os espumantes a festa, mas os portugueses estão a aderir cada vez mais a vinhos efervescentes no dia a dia. Saiba porquê e conheça os melhores para celebrar a época festiva.

Os espumantes naturais portugueses são tão variados entre si que podem ser consumidos em praticamente todas as circunstâncias. Porém, só agora começaram a ter maior presença nas nossas mesas – sobretudo para desenfastiar. Típicos da Região dos Vinhos Verdes, no noroeste de Portugal, os espumantes, em particular os brutos, são de elevada qualidade e possuem caraterísticas organolépticas únicas. Atraem-nos as suas tonalidades finas, texturas refrescantes, sabores macios e aromas frutados. Por isso, devem ser apreciados quando acompanhados de pratos principais e não apenas servidos com doces e queijos.

Doce tentação

A categoria do espumante é determinada pela quantidade de licor açucarado que o produtor adiciona ao vinho. Por exemplo, de acordo com a DECO, o espumante bruto tem menos de 12 g por litro, o seco tem entre 17 e 32 g por litro, o meio seco tem entre 32 e 50 g por litro e o doce tem mais de 50 g por litro.

Dicas práticas

Após a abertura da garrafa de espumante deve consumi-lo em poucos dias. Sirva-o frio (entre 6 e 8º C) e num copo alto e estreito para não perder muito gás. Mantenha a garrafa no frigorífico durante 4 horas antes de servir. Não coloque no congelador, pois, caso se esqueça, é provável que rebente. Quando quiser abrir, rode a garrafa lentamente para não partir a rolha.

espumantes

2014 Espumante Caves São Domingos Bruto rosé, 4,35€, São Domingos

 

Leave a Reply