By

Que símbolos é que têm os seus eletrodomésticos? Usa luzes LED? Lava a roupa a que temperatura? Está na hora de reanalisar como procede em casa para que consiga poupar na eletricidade.

Já que não podemos viver sem eletricidade, porque não produzi-la? A sugestão é de Nuno Brito Jorge, Engenheiro do Ambiente e responsável pela Boa Energia, empresa de consultoria em energias renováveis que propõe kits de autoconsumo fotovoltaico, ou seja, painéis solares que pode ligar à tomada. “As garantias chegam aos 25 anos, ou seja, uma esperança de vida muito superior ao período de retorno (entre o cinco e sete anos). O kit mais pequeno custa pouco mais de 400€ e permite poupar cerca de 60€/ano. É o equivalente a anular os consumos de um frigorífico convencional durante um ano”, explica.

Controlar e reduzir consumos

Poupar é sinónimo de saber usar. “O kWh2, mais barato é o que não é consumido. É preciso dar prioridade à eficiência” diz Nuno Brito Jorge. Há consumos que são inevitáveis, com o frigorífico, e só podem ser parcialmente reduzidos com cuidados (mantê-lo fechado ou mais preenchido) e aqueles que podemos controlar como a iluminação ou o modo standby dos equipamentos”. Trocar as lâmpadas da casa por LED é um bom investimento, tanto em qualidade de luz como poupança. Existem ainda aparelhos que permitem avaliar quanto e onde se gasta mais em casa.

Quente no inverno, fresca no verão

O isolamento térmico é insuficiente na maioria das casas. Investir em janelas de vidro duplo é boa ideia, mas há outros truques: isolar as janelas e portas, usar cortinados e gerir a entrada e saída de calor. “No inverno aproveite a incidência direta do sol com as janelas fechadas mas persianas abertas e, logo que o sol se vai, feche as persianas para manter o calor. No verão, faça o oposto: em períodos de radiação solar direta ter as persianas entreabertas evita o aquecimento interior da casa.”

Eletrodomésticos A+++

Neste tipo de compra todos os símbolos contam. “Um eletrodoméstico A+++ compensa sempre mais que um A++, porque é melhor ecologicamente. Do ponto de vista económico, o melhor é comparar a diferença de preço com a diferença de gasto em eletricidade. Se pensarmos que quando se compra um frigorífico é por dez ou 15 anos, percebe-se que a poupança é enorme”, defende Nuno Brito Jorge. Esta classificação já se aplica em lâmpadas LED.

O que fazer para ter um dia a dia mais ecológico?

Tomar duche em vez de banho

Boa opção, sobretudo ser for curto. Um duche de cinco minutos consome cerca de 25 litros de água, enquanto o banho de imersão é três a quatro vezes superior. Regule o termoacumulador para 60º, feche a torneira enquanto se ensaboa, instale redutores de caudal ou duches ecológicos para otimizar o uso.

Lavar roupa a baixa temperatura

Programe a máquina com água 20°C em vez de 40°C e poupe 60% de energia. Uma boa lavagem depende do detergente, da carga na máquina e da duração do programa (optando pelos mais curtos e intensivos gasta mais), defendem estudos europeus.

Apagar as luzes ao sair

Colocar interruptores que regulem a intensidade da luz e lâmpadas LED são outros gestos que reduzem consumo e pegada ecológica. Substituir as lâmpadas incandescentes por LED pode reduzir em até 90% o consumo.

Fechar a torneira ao lavar os dentes

Com este gesto poupa entre dez a 30 litros de água. E quando abre a torneira da cozinha e espera pela água quente deixa-a a correr? Use um recipiente e aproveite-a para regar plantas ou lavar legumes.

O que faz no dia a dia para poupar eletricidade?

 

Leave a Reply