By

Treinos personalizados em que tem um personal trainer focado em si, nas suas melhorias e conquistas. Parece-lhe bem? Sendo assim, será que qualquer pessoa serve? A resposta é negativa, por isso dizemos-lhe cinco questões que deve colocar antes de fazer uma escolha.

Não vamos mentir. Somos um pouco nostálgicas e somos fãs dos vídeos de fitness da Jane Fonda, gostamos de ir buscar ajuda a apps como a da Nike, aos guias da Anna Victora ou uma preciosa motivação aos vídeos da poderosa Tracy Anderson.

No entanto, também acreditamos no poder da personalização e sabemos, por experiência própria, que não há nada como um personal trainer ao nosso lado, a puxar ao máximo por nós, conhecendo as nossas limitações, capacidades e objetivos. Mas, a escolha do seu personal trainer não pode ser feita de forma leviana. Faça as perguntas certas, garantindo que tem alguém do seu lado que a ajuda a alcançar os seus objetivos e que partilha os seus feitos consigo. Em baixo, fique a par de cinco questões essenciais que deve colocar antes de fazer uma escolha.

Qual é o seu objetivo?

Antes de escolher o seu personal trainer (PT) defina os seus objetivos de forma clara. Quer perder peso? Tonificar? Preparar-se para uma maratona ou somente uma atividade recreativa? É importante ter bem presente as suas metas para que, juntamente com o seu PT, as esmague por completo. É importante que o seu PT conheça um pouco da sua vida, das exigências do seu trabalho e da sua disponibilidade (seja honesta aqui!). Além disso, caso se esteja a preparar, por exemplo, para uma corrida, é importante que o PT em causa tenha conhecimentos que a possam ajudar e que não seja especializado em algo que não lhe interessa.

Como quer que o ambiente do seu treino seja?

Esta parte é um pouco como escolhemos os amigos. Ao escolher o seu PT lembre-se que, se tudo correr bem, vai passar tempo com o mesmo. Não precisa de se tornar uma amiga do peito, mas ao ter um bom ambiente a treinar será, sem dúvida, um fator de sucesso a favor. Não seja tímida e faça algumas perguntas ao seu PT sobre o seu currículo, background e até filosofia de vida.

Tem de ser alguém que eu respeite?

Já teve, alguma vez, um chefe de quem não gostava ou que simplesmente achava que não percebia nada do assunto? Pense lá um bocadinho…. apetecia-lhe ir trabalhar, respeitava as suas decisões e dava o melhor de si? Provavelmente não. O PT ideal será alguém que respeita e que admira. Alguém que quer seguir e, que se a mandar fazer 100 burpees no treino, não vai contestar. Afinal, é tudo para o seu bem.

Qual a sua formação?

Perguntar ao PT quais os seus estudos, formação e que apoio lhe pode dar durante e depois do treino não ofende ninguém. Muito pelo contrário. Revela que está realmente empenhada no treino e que se preocupa com a sua saúde. Não há nada pior que não se sentir bem acompanhada ou insegura. Pergunte também onde serão os treinos e quais os instrumentos que serão incorporados. Indague também qual a duração prevista estimada para alcançar o seu objetivo.

Quanto pode pagar?

Pense no seu treino com um personal trainner como um custo fixo e planeie a longo prazo. Caso o seu objetivo envolva 3 meses, organize-se e coloque de lado o montante para esses três meses. Não há nada mais frustrante que ficar a meio (depois de muito esforço físico!), porque percebeu que não consegue pagar tudo. Tenha em atenção de que não tem necessidade nenhuma de ir buscar alguém que lhe cobre uma exorbitância. Existem personal trainers ótimos, que até lhe farão uma atenção, caso adquiria um pacote de aulas/treinos.

Quer começar já conhecer alguns personal trainers? Veja aqui algumas sugestões:

Holmes Place | Fitness Hut | Vivafit | Clube VII | Ginásio Clube Português | Virgin Active

Pronta para escolher o seu personal trainer? Não se esqueça de nos dar a sua opinião. 

 

Leave a Reply